www.cesce.pt
 


A actual conjuntura financeira mundial tornou ainda mais evidente, para muitas empresas, a dificuldade em assumir o risco ou suportar os custos financeiros de manter todo o departamento de TI dentro da Organização. Este é o momento certo para que o departamento de TI evolua do seu modelo de relacionamento com parceiros para uma prestação de serviços selectiva externalizada. Esta solução torna possível manter o controlo do serviço dentro da organização e também obter as vantagens de passar a ter níveis de serviço contratualizados, com a consequente melhoria do serviço e benefícios a nível financeiro.

 Por outro lado, em tempos de retracção económica, a pressão nos orçamentos leva a que as organizações tendencialmente optem por tornar investimentos elevados e de longo prazo, em rendas mensais de baixo custo associadas a níveis de serviço definidos.  Adicionalmente, a imprevisibilidade dos mercados, e as fortes indefinições de crescimento económico no curto e médio prazo, tornam natural que as organizações se focalizem na melhoria dos seus pontos problemáticos, tomando as medidas para os solucionar, no menor espaço de tempo e com o maior retorno possível sobre investimento (ROI). Estas são, exactamente, as vantagens do outsourcing selectivo e, principalmente, dos Serviços Geridos. As empresas podem ter acesso a um serviço de elevada qualidade, num curtíssimo espaço de tempo, reduzindo a desfocalização dos seus recursos de TI e aumentando substancialmente a sua qualidade de serviço para o seu cliente final.  

Adicionalmente, a pressão sobre os custos é, mais do que nunca, uma prioridade. É necessário aumentar a eficiência das TI e, em simultâneo, introduzir inovação. Para esse fim, a adopção de parcerias e a utilização de recursos especializados são prioritários. São também uma vantagem competitiva para as organizações, através da redução de custos directos de produção ao utilizar as economias de escala dos parceiros e a reutilização de recursos internos de TI para suportar os processos de negócio. Esta é uma oportunidade para que o Departamento de TI tenha um maior alinhamento com o Negócio, focalize as prioridades da empresa no cumprimento dos objectivos de Negócio, através da redução imediata de investimentos, do alinhamento e redução dos custos operacionais, reorganização da sua estrutura e modelo de relacionamento interno e, principalmente, do relacionamento externo com os seus parceiros.

Além das vantagens descritas, as empresas que utilizam externalização selectiva verificam melhorias no seu serviço também pelo facto do parceiro especializado ter acesso e visibilidade de incidentes e problemas num espectro alargado de clientes. Isto permite realizar uma detecção e prevenção mais prematura, reduzindo os custos do departamento de TI em outras áreas, nomeadamente, Service Desk e indisponibilidade de serviço, entre outros.

Por último, o acesso à informação sobre o Nível de Serviço fornecido, indicadores e o seu histórico permitem, ainda, compreender em que medida existem ganhos de eficiência no serviço, ou que evoluções devem ser implementadas, através de informação sustentada, para manter o seu nível estabilizado ou melhorá-lo. A utilização dos serviços externalizados selectivos permite efectivamente aumentar a flexibilidade face às variações de serviço e diminuir o risco e dependência existente comparativamente com o outsourcing global.

 

Ofélia Malheiros
Business Solutions Manager
CESCE SI

dci@cesce.pt